Aventuras na Chucruteslândia

a terra da batata, da cerveja e das mulheres de peito grande e zero de bunda

  • Sobre o Blog

    Este foi um espaço usado por cerca de 1 ano, o que durou a fantástica experiência de largar tudo, trabalho, família e casa, e ir para a Alemanha, em Freiburg, para passar 1 ano estudando e pensando na vida.

    Funcionou, já que voltei e mudei minha vida de uma forma que não imaginava, e de que não me arrependo nem um pouco.

    Ficam agora as memórias das viagens, dos micos e dos novos amigos conquistados. Conheci gente de todo canto, principalmente no curso. Deixe-me tentar listar: alemães, russos, chineses, algerianos, turcos, sul-coreanos, italianos, croatas, iugoslavos, ucranianos, tailandeses, indianos, nepaleses, romenos, franceses, espanhois, portugueses, holandeses, islandeses, etc. (devo ter esquecido de algum, mas sa para ter uma idéia!!)

  • Utilidade

    Espero que tenha alguma utilidade para você, visitante, que deve ter encontrado em alguma pesquisa ou link perdido internet afora.

    Bom proveito.

    Qualquer coisa, deixe um comentário que responderei com prazer.

Viagem: Londres – Parte 1

Posted by mLopes on Wednesday, 24 September 2008

Tradição é a palavra que melhor representa a capital cosmpolita, uma verdadeira cidade do mundo.

Londres é uma cidade realmente diferente. Grande, bonita, organizada. Mas o que se nota de muito diferente em relação a outros grandes destinos turísticos é a quantidade de estrangeiros que moram por lá. Pode parecer que são apenas turistas, mas pegue um metrô para o subúrbio e verá que realmente são pessoas qIMG_1289ue ali vivem e trabalham.

Isso dá um ar interessante para a metrópole: uma mistura de rostos, cores, roupas e culturas. A quantidade de idiomas que se pode escutar nas ruas é enorme. Os restaurantes estrangeiros são os mais diversos que se pode imaginar. Difícil mesmo é saber quem é realmente inglês “da gema”. Mais ainda é encontrar o prato típico da local. Ah, e me desculpem os adoradores do “Fish and Chips”, mas resisto em considerar um peixe empanado com batatas fritas como a especialidade culinária de um país…

Contrastando com essa diversidade cultural está o forte apego às tradições. Dos clássicos taxis londrinos até às conhecidas cabines telefonicas vermelhas, a cidade é repleta de marcas que parecem querer se destacar e imprimir a “nacionalidade” que falta à multidão internacional.

Londres é a capital da Inglaterra, que não possui, por si só, administração política. Isso cabe ao Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte, que é formado pelas nações: Inglaterra, Irlanda do Norte, Escócia e País de Gales. Inclusive a rainha Elisabeth II é chefe de estado de todo o Reino Unido, não apenas da Inglaterra.

—–

A Viagem

Eu e o Theo pegamos um vôo de Paris para Londres. Saia bem cedo, umas 6 da manhã. Isso significa passagem barata, mas também acordar de madrugada para ir ao aeroporto. E o pior é quando (como foi no caso) não há transporte público fácil para ir ao aeroporto chegar lá às 4 da manha. Acabamos pegando um taxi do albergue ate o CharlesIMG_1366 de Gaulle.

Como compramos passagens separadas, fomos para aeroportos diferentes em Londres. Esse foi o segundo problema. Meu aeroporto (stanstead) fica a quase 2 horas de Londres, e me custou mais 12 libras a ida para o centro de Londres. Na hora de comprar a passagem por companhias baratas (tio EasyJet, AirBerlin, RyanAir) contabilize esses custos adicionais. Provavelmente ainda vai valer a pena, mas não se esqueca de contar o tempo que precisará para deslocamento…

Nos encontramos na Victoria Station, umas das principais estações de trem/metro do centro de Londres e partimos para a casa da Leticia (valeu Lets!!!), amiga minha que nos hospedou pelos 4 dias em que estivemos por lá. O legal de ficar lá foi que ficamos num bairro estritamente residencial, e que nos dá uma visão da vida local.  Bem legal.

Pudemos ver boa parte das atrações. Mas não todas, claro. Um ponto positivo da cidade é que os museus públicos são gratuitos (a grande maioria, exceção praticamente só para o Madame Tussauds). Nunca tinha visto isso. Normalmente não são caros, mas paga-se algo ao menos para a manutenção do local, usualmente de 4 a 10 euros. Bem legal essa atitude para estimular a vida cultural local. Ponto pra Rainha!!!😉

Fomos aos pontos turísticos tradicionais: Big Ben, Tower of London, Tower Bridge, London Eye, Harrods, Passeio no Rio Tâmisa. E aos museus: História Natural, Ciências, Tate Modern, Salvador Dali e Madame Tussauds. Além é claro de algumas saídas noturnas para procurar uns Pubs e visitar o Soho e China Town. É coisa que não acaba mais para 4 dias, mas fomos firmes e fortes!!!

—–

Pontos Visitados

Tower Bridge: É a ponte basculante mais famosa do mundo, com mais de 100 anos. Na época Londres crescia muito para o lado leste do Rio Tâmisa, e a travessia era feita por um túnel, apenas para pedestres. Quando inaugurada, as máquinas a vapor, novidade na época, levantavam a parte inferior da ponte para a passagem de navios.

Big Ben: Esse não é o nome do relógio, nem da torre. É o nome do sino de 13 toneladas e 3 metros de diâmetro que fica na torre do relógio. Foi instalado há quase 150 anos. O relógio da torre é conhecido por sua extrema precisão. Fica no Palácio de Westminster, que é o parlamento do Reino Unido (foto geral do parlamento acima, no inicio).

 IMG_1251IMG_1371   

Museu de História Natural: Muito bem organizado. Para quem gosta do assunto, um prato cheio. Para quem nao gosta, vai ser divertido também. Há vários experimentos interativos, por exemplo uma sala que simula um terremoto. É como se fosse uma loja, com prateleiras e produtos, e de repente comeca tudo a tremer: chão, prateleiras e paredes. Foi um terremoto dos mais fortes ocorrido no Japao, e é indescritível a sensação. Por um vídeo, acompanhamos uma filmagem real do local no dia do fatídico tremor. Ah, e tirar uma foto com o amigo dino também é legal!! hehe

 IMG_1484  IMG_1494 IMG_1496

Museu de Ciências: Um deleite para os engenheiros de plantão. Também para médicos, já que tem u
ma área só de história da medicina com os primeiros equipamentos e procedimentos utilizados, desde a idade média. Mas de qualquer forma são os engenheiros que sairão de lá com mais cara de bobo, felizes da vida!!! Um destaque especial para a área de “mão-na-massa”. As crianças fazem a festa (os grandinhos também, leia-se nós!), testando como funcionam os princípios da luz, do som, imagens infra-vermelhas, polias, vasos comunicantes, etc… Muito legal. Dá para passa 2 horas só ali!!🙂

   IMG_1396IMG_1394 IMG_1412

 IMG_1455 DSC03107  IMG_1445 

Curiosidade: Sabem por que as pilhas tem esse nome? Olha na foto e vai entender… Esse amontoado de cobre e zinco feito por Alessandro Volta é considerado a primeira bateria eletro-química. Bom, ainda bem que aperfeiçoaram o treco, já que levava ácido sulfúrico na sua montagem…

IMG_1400

Computação: Na área de computação, vimos os primeiros computadores. Sim, essas estantes gigantes (abaixo) são computadores que não faziam o que uma calculadora chinesa dos camelôs da 25 de março fazem hoje em dia. Tem até umas máquinas que eram usadas para resolver equações diferenciais!!! Só não souberam me informar se ela faz integral de superfície ou se ela sabe em torno de que ponto singular regular se desenvolve a equação de Frobenius para solução de uma equação de Bessel. Mas isso ai fica só para os colegas engenheiros…🙂

 IMG_1465IMG_1468 IMG_1469

Continua amanhã…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: